Seja Bem Vindo

9.10.15



O cometa C/2013 US10 (Catalina) foi descoberto em 31 de outubro de 2013 por R. A. Kowalski através do projeto Catalina Sky Survey, que tem como o objetivo a descoberta de cometas e asteroides. E agora, após quase dois anos de sua descoberta, o cometa que ficou conhecido apenas como "Catalina" já está chamando a atenção de observadores ao redor do mundo, e a pergunta que não quer calar é: "Será que o cometa Catalina ficará visível a olho nu?"

Pra falar a verdade, ele já está ficando visível, e em regiões com o céu escuro e em condições ideais, longe de poluição luminosa, já é possível avistá-lo como uma estrela de brilho muito fraco... mas ao que tudo indica, essa história pode mudar drasticamente.



Quando descoberto, a dois anos atrás, sua magnitude aparente foi estimada em +18.6, muito longe para os olhos humanos conseguirem enxergá-lo, uma vez que em condições perfeitas, podemos ver objetos com magnitude de no máximo +6.8.

A boa notícia é que desde então, o cometa Catalina vem ganhando brilho e ficando cada vez mais luminoso, e já está com magnitude aparente abaixo de +6.8, o que o torna visível principalmente através de binóculos e também em fotografias de longa exposição. E à medida que o cometa se aproxima ainda mais no Sistema Solar interior, ele certamente continuará ganhando brilho, e segundo especialistas, ele deve se tornar facilmente visível a olho nu (mesmo em regiões com pouca poluição luminosa) em meados de outubro, até o final de novembro. A sua máxima aproximação com o Sol (periélio) será no dia 15 de novembro, quando chegará a 0.82 UA do Sol (1 Unidade Astronômica é igual a distância média entre a Terra e o Sol).
E tudo fica ainda melhor pra quem se encontra no hemisfério sul, como no Brasil, por exemplo, pois é no céu austral que ele permanecerá até meados de dezembro (justamente na época em que o espetáculo pode acontecer)! No dia 17 de dezembro o cometa Catalina cruzará o equador celeste, o que o tornará um objeto também do hemisfério norte a partir dessa data. Sua máxima aproximação com a Terra (perigeu) acontecerá no dia 17 de janeiro de 2016, quando ele chegará a apenas 0.72 UA do nosso planeta.


Como encontrar o cometa "Catalina"?

No mês de setembro, o cometa "Catalina" encontra-se da região sudoeste logo após o pôr do Sol, nas proximidades da constelação do Centauro, e como ele está indo na direção do Sol, a cada dia que se passa, mais baixo ele se encontra no céu. O periélio (máxima aproximação com o Sol) acontecerá no dia 15 de novembro, portanto a partir de 15 de outubro não será possível encontrá-lo.



Após o periélio, em dezembro, o cometa aparece novamente no céu noturno, mas dessa vez será antes do amanhecer, próximo do horizonte leste. A partir daí, ele também poderá ser visto no hemisfério norte. Nos dias 7 e 8 de dezembro, o cometa Catalina estará bem próximo da Lua e do planeta Vênus, e mais acima, poderemos ver Marte e Júpiter, todos a leste próximo do horizonte.
Lembrando que o cometa C/2013 US10 Catalina não é um cometa periódico, ou seja, ele não deve passar pelas redondezas da Terra novamente. Sua origem é a Nuvem de Oort, uma bolha extremamente distante repleta de corpos gelados que cerca o Sistema Solar. Acredita-se que ele tenha sido perturbado pela passagem de alguma estrela errante, ou talvez por perturbações galáticas antes de entrar na região planetária, o que segundo especialistas aconteceu em torno de 1950. Ainda segundo os especialistas, o cometa Catalina deve deixar a região planetária em 2050, quando será ejetado do Sistema Solar, e talvez, retorne dentro de alguns milhões de anos (com sorte)...





Imagens: Google



Copyright © As novas da Grande Arte | Powered by Blogger