Seja Bem Vindo

31.3.16


Segundo Elinor Gadon "A palavra Ritual vem do termo sânscrito RTU, que significa menstruação. Os primeiros rituais estavam relacionados ao sangramento das mulheres. Acreditava-se que o sangue no útero, que nutria as crianças ainda por nascer, possuísse Mana, o poder mágico".


Nas tradições matriarcais originárias, as mulheres ofereciam ritualmente seu sangue menstrual para a Terra. Hoje em dia perdemos de muitas maneiras o nosso relacionamento instintivo com Pachamama e em conseqüência disto, estamos cheias de inseguranças, arraigadas em padrões de medo, ansiedade e escassez.

Saiba que a Terra- como Gaia, como a Grande Mãe; é capaz de nos ensinar sobre a sabedoria mais profunda, atemporal e arquetípica do Feminino Sagrado. Saiba mulher, que ela está apenas lhe esperando, para que você finalmente se abra para o despertar das memórias e saberes dormentes em seu útero. Não espere mais, este é o momento de voltar para casa!

"Plantar a sua Lua" é um exercício muito simples, porém pode ser extremamente poderoso, curador e profundo a todas as mulheres.

Para começar, você deve escolher uma forma de recolher o seu sangue; Isso pode ser feito através de coletores menstruais ou através de bioabsorventes.

Os coletores são práticos, confortáveis e eficientes, porém muitas mulheres mais sensíveis não se adaptam bem, por serem inorgânicos. Os bioabsorvente são feitos de algodão; são também seguros, higiênicos e ecológicos.  

Para coletar seu sangue utilizando bioabsorventes, é necessário deixá-los de molho por alguma horas na água, sem nenhum produto químico. É esta água com o sangue que você irá utilizar para entregar à Terra(depois de coletado o seu sangue você poderá lavar o absorvente da forma como preferir, e reutilizá-lo)

Em ambos os casos, você pode entregar seu sangue para terra em um jardim ou em um simples vasinho de planta em seu apartamento. Você pode também escolher alguma planta específica que tenha um significado especial para você: Muitas mulheres plantam sua lua em Roseiras, Sálvia ou Artemísia por exemplo; que são plantas de forte representação do feminino. Você nem imagina o bem que seu sangue irá fazer às suas plantas; este é sem dúvida o melhor biofertilizante que poderia existir!

É interessante experimentar também sangrar direto na Terra, deixando que o sangue escorra livremente enquanto sentada direto sobre a Terra(você pode fazer isso em vaso grande caso não tenhas um jardim). O poder desta conexão criada com a Terra vai além de explicações verbais; é necessário experienciar e sentir por si o que isso representa!

A ideia é que você ofereça seu sangue em forma de um simbólico ritual, tornando o momento sacro e reafirmando suas intenções.

Recorde-se que este sangue purifica o seu organismo, as suas emoções, sua mente, seu espírito; recorde-se que ela leva junto dele tudo aquilo que você precisa e desejar curar. Recorde-se mulher, que a Terra pode a tudo transmutar, inclusive sua vida!

Durante sua lunação, pare por alguns instantes, se retire, entre em um estado de silêncio e quietude... avaliando internamente o ciclo que passou. Perceba os padrões negativos, as crenças limitantes, os hábitos que não lhe servem mais e tudo aquilo que se encontra estagnado em sua vida. Dê uma atenção cuidadosa ao que veio à tona na última fase de seu ciclo, durante a famosa TPM (prefiro chamar de força pré menstrual); quando as nossas sombras mais profundas emergem à superfície para que se possamos entrar em contato e nos tornarmos mais conscientes de nós mesmas. Observando estes padrões com carinho e compaixão, entregue tudo aquilo que você não quer mais levar contigo ao novo ciclo que se inicia; deixando para trás qualquer padrão negativo que esteja te limitando em ser quem você realmente é em todo seu potencial- excesso de controle, falta de confiança em si mesma, dificuldade em se comunicar, medo de se expressar, sentimentos de escassez, intolerância, inércia... o que quer que seja, lembre-se que tudo ao nosso redor e todos, são apenas espelhos refletindo nossa realidade interna. Lembre-se que a mudança começa SEMPRE dentro. 

Muitos desequilíbrio físicos podem ser evitados e sanados através desta prática: ovário policístico, miomas, ciclo menstrual irregular, cólicas e desconfortos da menstruação, infertilidade, tensão pré-menstrual, etc. Plantar sua lua é com certeza o primeiro passo para a re-equilibração de seu corpo físico; não descartando outras formas de tratamento e cuidados. 

Entregue também junto ao seu sangue todas as impressões negativas que você ainda carrega a respeito de ser mulher... e junto com elas, suas memórias de abortos, traumas, abusos, violência  ou maus tratos contra o seu feminino.

Enquanto você oferece seu sangue receba da Mãe Terra as suas bênçãos e os seus saberes! Nutra a Terra enquanto nutre a tudo aquilo você merece e almeja; agradeça e se prepare para uma vida de muito mais abundância, empoderamento, beleza e plenitude.

Enquanto oferece seu sangue, sinta como você cresce internamente como mulher, aumentando seu poder visionário, intuitivo e instintivo; perceba como a cada ciclo uma nova realidade se abre para a manifestação um espaço interno de presença, saúde, consciência e conexão- sobre si mesma, sobre sua vida e seu destino.

Existe uma antiga sabedoria que profetiza que o momento em que todas as mulheres devolverem o seu sangue à Terra, todas as guerras terão fim... A cura esta aí mulher, bem abaixo de seus pés... Honre, agradeça, e seja bem vinda ao lar!







Copyright © As novas da Grande Arte | Powered by Blogger